Deu bug no blog

 

Mas os bugs já estão reparados

Marcadores

Artigos Relacionados

Compartilhe

Triste beleza

Marcadores

Artigos Relacionados

Compartilhe

Doze

Marcadores

Artigos Relacionados

Compartilhe

Ahh… Camaro…

Todos eles… São ou não umas obras de arte?

 

Marcadores

Artigos Relacionados

Compartilhe

Deco e a “Pecadora”

 

Resolvi iniciar essa sessão sobre carros do blog com a bela história do carro que meu avô construiu.

 

“José Luiz Pereira, o Deco, nasceu em 1911. Nos anos 20, adolescente, veio para Belo Horizonte para se tornar aprendiz de mecânico. Após alguns anos, já mecânico experiente e extremamente habilidoso, voltou a sua terra natal, Nova Era (MG), e lá montou sua oficina.

Foi aí que, nos anos 30, construiu a ‘Pecadora’, sua companheira das farras com os amigos e de muitas conquistas amorosas. Carroceria em chapa batida a mão, roadster, dois lugares mais banco da sogra, sobre chassi e motor de um Chevrolet 1928, rodas de madeira substituídas mais tarde por rodas raiadas, e quando finalizada, pintada em vermelho com detalhes azuis e com o nome ‘Pecadora’ escrito na longarina do chassi.

Após a Segunda Guerra, mudou-se para Teófilo Otoni, transferindo para lá a sua oficina, que prosperou com clientela grande e satisfeita. Foi nessa época que um mecânico, codinome Malhador, bateu a ‘Pecadora’. Os estragos foram leves, mas Deco, desgostoso, encostou o carro num canto.

Quando pequeno, nos anos 60, passei muitas horas sentado atrás do grande volante deste carro abandonado, dirigindo pelas estradas da imaginação, sonhando em vê-lo restaurado.

Numa tarde Deco veio para casa (durão e trabalhador incansável nunca vinha para casa durante o dia). Arrependido, disse que num arroubo de loucura tinha vendido o carro para um ferro-velho como sucata.

Pela primeira vez vi o meu pai chorar. Ele nunca se perdoou por ter se desfeito do carro.

Quem sabe aconteceu um milagre e o carro não foi destruído. Se alguém tiver alguma notícia dele, por favor, entre em contato.”

Ibsen Otoni Pereira

Na foto da esquerda, Deco ao volante da “Pecadora”, ainda sem acabamento; na da direita, uma das namoradas (ainda não identificada) de Deco, sobre a ponte velha de Nova Era (MG)

Marcadores

Artigos Relacionados

Compartilhe